fbpx

Boteco do JB

Menu Close

o dito cujo

Aquela Cavaleira do Zodíaco…

Finalmente consegui um emprego no meu primeiro restaurante de Chef famoso. No primeiro dia ele me recebeu no turno do almoço com uma medida dos pés a cabeça e um ¨Maaaas todaaa tatuada!!!¨ Pensei: ¨Ó quem fala¨. No turno do jantar ganhei um tapinha no ombro e um ¨ To lá no *, tá? ¨ (o outro restaurante no outro lado da rua).

Os próximos meses seguiram como uma aula de como não ser profissional: foi foto de cueca pra mostrar a nova tatuagem na coxa, abraços e beijos toda vez que nos encontrávamos, críticas a minha roupa (ele queria que fosse mais curta) e tatuagens; quando eu troquei meus óculos ele disse que eu estava linda parecida como uma professora de filme pornô (a secretaria dele riu), convites, piadas, elogios… Não importava o quanto eu me defendia, ignorava ou fosse grossa com ele, sua técnica era impecável e ele sempre tinha uma resposta pronta para ter a palavra final.

Um dia ele foi claro e objetivo: ¨Minha rola é grande e sua bunda é grande, vamos promover um encontro dos dois¨ e saiu, me deixando sem chão e com muito medo. Quando ele entrava eu saia, quando ele chegava eu ficava perto de alguém e quando teve a festa de fim de ano pedi para alguns colegas não me deixar sozinha pois o Chef estava ¨distribuindo água com MDMA¨.

Eu não podia me defender e por isso comecei a fazer perguntas.

Descobri que houve um processo por assédio sexual e ele pagou os funcionários que depuseram a favor dele, a vítima perdeu o processo e o emprego, e que muitas estagiárias eram vítimas de assédio, algumas não concluíam o curso e outras que conseguiram, saiam de lá com um diploma e um trauma.

TODO O MUNDO sabe, incluindo a esposa. Os líderes de salão fingem cegueira pra não perder o emprego, a gerência e metria tem respostas prontas e te fazem passar por louca. Mas não se atreva a avisar o RH. NUNCA! É justa causa.

Fiz amizade com um bartender e ele alertou para não participar das aulas de Jiu Jitsu oferecida gratuitamente para funcionários, para não ser abusada pelo Chef quando ele participava, e também por seus seguidores.

Sete meses depois pedi demissão, sem aviso, sem justificativa, sem apoio. Sai para o intervalo após o turno do almoço direto pro RH e poucas horas depois recebi uma mensagem do gerente me chamando de vagabunda, filha da puta sem noção. Como eu tive a coragem de abandonar ele assim e deixar meu posto na mão.

Fama e dinheiro compram caráter e não importa quantas vezes eu conte minha história, sempre terei vontade de vomitar quando ele está na TV sendo de pai de família empreendedor que ajuda a comunidade com sua ecomentira.

A Cavaleira do Zodíaco tem 35 anos e é mãe de gato e gente. Luta pra manter o protocolo de atendimento na noite paulistana há mais de dez anos. Especialista em logística de salão, suas portas sempre estarão abertas para quem aprecia boa comida, vinho e música.

© 2020 Boteco do JB. All rights reserved.

Theme by Anders Norén.